Aos 35 anos de idade, Amaury Leveaux anunciou a sua aposentadoria da natação, a segunda. Desta vez, parece ser definitiva.

O nadador francês quatro vezes medalhista olímpico havia se aposentado pela primeira vez em 2013, voltou em setembro de 2018 com o propósito de voltar a fazer parte da Seleção Nacional e disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio na prova dos 50 livre.

Desde o seu retorno, muitas mudanças de planos e de treinadores. Inicialmente seria um projeto em forma de reality show, transmissão de toda preparação e treinos nos Estados Unidos com Dave Salo. Não rolou.

Leveaux voltou então com o seu treinador da melhor fase da carreira, Lionel Horter em Mulhouse. Sem resultados e um pouco de conflito, ele acabou deixando o programa indo para Dijon onde foi treinar com o técnico do início da sua carreira, Eric Rebourg.

Depois veio a temporada da ISL onde fez parte da equipe do London Roar. Não conseguiu grandes resultados na piscina, mas teve melhor resposta nos treinos, aqui treinando com o brasileiro André Amendoim onde até rolou um convite para vir treinar no Brasil.

Leveaux voltou para a França e de volta a Horter. Optou por ficar de fora do Campeonato Francês do final do ano, mas voltaram os conflitos e, sem resultados, chegou ao fim o seu projeto.

Um ouro e três pratas em Olimpíadas, um ouro e três bronzes em Mundiais, Amaury Leveaux está deixando o esporte ainda deixando em vigor o recorde mundial dos 100 metros nado livre em piscina curta com 44.94 desde o Europeu de Piscina Curta em 2008.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *