O dia foi de pratas para o esporte paralímpico brasileiro. Na natação foram duas, Phelippe Rodrigues repetiu a mesma colocação alcançada em sua estreia paralímpica em Beijing 2008 ao ficar em segundo lugar nos 50 metros nado livre classe S10 e fechamos o dia com um revezamento que também ficou em segundo lugar, mas teve um sabor de vitória incrível.

14330060_10109223304949761_2318040893652290864_n

Phelippe Rodrigues havia se classificado com o terceiro tempo para a final dos 50 livre com 24.07 soltando nos metros finais da prova. Na final, teve a melhor velocidade de reação com 0.64 e, segundo o biomecânico da Seleção Brasileira, alcançou seu melhor resultado na altura dos 25 e 35 metros. Faltou alguns detalhes de final de prova terminando em segundo lugar com 23.56, 14 centésimos acima da sua melhor marca de 23.42 feita no Parapan do ano passado. A vitória ficou para o ucraniano Maksym Krypak com 23.33. Ele que já havia sido o melhor pela manhã com 23.45.

14265066_1136217786413945_8049582122678470304_n

Surpresa foi ver André Brasil, bi campeão paralímpico dos 50 metros nado livre e atual recordista mundial com 23.16 desde 2012 de fora do pódio. André reconheceu em entrevista ao final da prova que não nadou bem. Saiu atrasado e ainda deu uma deslizada no final. Perdeu o bronze por três centésimos com 23.78. O terceiro lugar ficou para outro ucraniano Denys Dubrov com 23.75. André havia vencido o Open em abril, sem descansar, nem polir, para 23.51. O resultado foi um tanto decepcionante para o nadador que ainda tem várias outras provas na competição.

O revezamento 4×50 livre misto 20 pontos fechou a programação. O Brasil, atual campeão e recordista mundial, havia se classificado com o segundo tempo nas eliminatórias. Para a final, saíram Patricia Pereira e Talisson Glock para entrar Joana Neves e André Brasil. A Seleção tinha quatro nadadores todos na classe 5. A expectativa era de que a Ucrânia, vice campeã mundial, e melhor tempo das eliminatórias fosse o grande adversário.

O Brasil abriu na frente com Clodoaldo Silva marcando 36.16. O Brasil passou para segundo com Joana Neves nadando para 378.03, apenas 15 centésimos atrás da China. Susana Schnanrdorf foi a terceira na água com 40.55, nesta hora o Brasil já estava quatro segundos atrás dos chineses. Daniel Dias ainda fechou com 31.71 dando a prata ao Brasil com 2:25.45, quatro segundos abaixo do antigo recorde mundial.

Entretanto, os chineses nadaram muito, mas muito mesmo. Venceram com 2:18.03 detonando o antigo recorde mundial do Brasil de 2:29.80. Resultado que chamou a atenção pelo tempo do terceiro nadador na prova. Um atleta da classe S3 capaz de fazer os 50 metros nado livre com seis segundos abaixo do recorde mundial da prova. Algo, no mínimo estranho.

Competição segue com a China na liderança com 25 medalhas, 9 de ouro, 11 de prata e 5 de bronze. A Ucrânia aparece em segundo lugar com 16 medalhas, 5 de ouro, 3 de prata e 8 de bronze. O Brasil está em oitavo lugar com 4 medalhas, uma de ouro, duas de prata e uma de bronze. No total até agora, 28 recordes mundiais batidos e 12 recordes paralímpicos.

Vencedores de provas do segundo dia:
100 costas S1 masculino – Hennadii Boiko da Ucrânia 2:08.01 recorde mundial
100 costas S2 masculino – Liankang Zou da China 1:50.67 recorde mundial
100 costas S2 feminino – Pin Xiu Yip de Singapura 2:07.09 recorde mundial
50 livre S7 masculino – Shiyun Pan da China 27.35 recorde mundial
50 livre S7 feminino – McKenzie Coan dos Estados Unidos 32.42 recorde paralímpico
50 borboleta S6 masculino – Qing Xu da China 29.89 recorde mundial
50 borboleta S6 feminino – Ellie Robinson da Grã-Bretanha 35.58 recorde paralímpico
50 livre S10 masculino – Maksym Krypak da Ucrânia 23.33
50 livre S10 feminino – Aurelie Rivard do Canadá 27.37 recorde mundial
100 costas S11 masculino – Dmytro Zalevskyi da Ucrânia 1:06.66 recorde mundial
100 costas S11 feminino – Mary Fischer da Nova Zelândia 1:17.96 recorde mundial
400 livre S9 masculino – Brenden Hall da Austrália 4:12.73
400 livre S9 feminino – Nuria Marques Soto da Espanha 4:42.56
100 borboleta S8 masculino – Maodang Song da China 59.19 recorde mundial
100 borboleta S8 feminino – Kateryna Istomina da Ucrânia 1:09.04 recorde paralímpico
Revezamento 4×50 livre misto 20 pontos – China 2:18.03 recorde mundial

Link para todos os resultados:

https://www.rio2016.com/paralimpiadas/natacao-calendario-e-resultados/dia-9

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *