Esta semana, o Blog publicou uma iniciativa do Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos que está adotando o sistema de colocar até 1/3 dos conselhos de administração das federações esportivas do país ser formado por atletas e ex-atletas. O sistema entra em vigor no segundo semestre e a USA Swimming restringiu estes atletas aos últimos 10 anos e com a exigência de ter feito parte da Seleção Principal Americana.

Isso o Brasil já faz pelo menos há dois ou três anos nas modificações impostas pelo COB e adotadas pelas Federações Estaduais e Confederações Nacionais.

Agora, a USA Swimming adota a medida de colocar 34,36% de exigência que estes conselhos de administração sejam formados por treinadores. Medida que este espaço já havia mencionado e até o Deputado Luiz Lima PSL-RJ chegou a discutir junto a Comissão do Esporte na Câmara dos Deputados.

A verdade é que no Brasil, diferente dos Estados Unidos, não há qualquer regulamentação que determine ou oriente a participação do profissional nestes comitês de gestão ou assembleia. Veja aqui a matéria da SwimSwam que trata sobre o assunto:

https://swimswam.com/usa-swimming-updates-hod-proposal-to-increase-coach-representation/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *