Feliz Dia do Nadador! Opa, apenas para a Venezuela.

Desde 2006, um ano após a morte de um dos maiores nadadores venezuelanos, Rafael Vidal, que se comemora o Dia do Nadador Venezuelano no dia 12 de fevereiro. A data marca também uma ação global onde nadadores de todas as partes do mundo nadam seu treinamento em homenagem ao ex-medalhista olímpico que morreu tragicamente em acidente de automóvel aos 41 anos de idade.

Rafael Vidal bronze nos 200 borboleta em 1984 

Rafael Vidal foi medalha de bronze nos 200 borboleta nos Jogos Olímpicos de 1984 em Los Angeles nadando para 1:57.51, na época recorde sul-americano e recorde venezuelano que se mantém até hoje, o mais antigo da natação daquele país. Formado na base de um clube em Caracas, Vidal foi atleta da Universidade da Flórida onde chegou ao pódio olímpico nos 200 borboleta e terminou em quarto lugar na prova dos 100 borboleta daquela Olimpíada.

Rafael Vidal - divulgação

Rafael Vidal – divulgação

Bastante popular no seu país, Vidal fez carreira como empresário e comentarista de televisão até ser morto no dia 12 de fevereiro de 2005 em um acidente de automóvel. Na época, o causador do acidente dirigia um Hummer e fazia uma disputa com outro carro pelas ruas de Caracas.

Desde então, o Governo Venezuelano instituiu a data para celebrar a memória de Rafael Vidal e comemorar o dia do desportista deste esporte. Além disso, amigos da comunidade aquática criaram o “Um million de metros por Rafael Vidal” uma iniciativa global onde venezuelanos e atletas internacionais fazem seus treinamentos mais longos nesta data dedicando a metragem ao falecido nadador.

CZwH1dxWEAAvOw5

Um site organiza o sistema onde atletas e treinadores postam a metragem alcançada e somada pela organização do movimento. Veja o link do site aqui:

http://diadelnadador.org

Na Argentina, a data e a homenagem é outra. O Dia do Nadador Argentino acontece no dia 9 de agosto. É uma homenagem a Alberto Zorrilla, nadador argentino campeão olímpico dos 400 metros nado livre nos Jogos de 1928 em Amsterdam, na Holanda. A vitória no distante 9 de agosto de 1928 foi uma surpresa para Zorrilla que nadava sua segunda Olimpíada. Venceu com 5:01.6 melhorando mais de 40 segundos da sua estreia olímpica nos Jogos de 1924 quando nem passou das eliminatórias.

Alberto Zorrila - divulgação

Alberto Zorrila – divulgação

Foi a primeira vez que um nadador da América do Sul ganhou uma medalha olímpica na natação.

No México, a data também é outra. Lá, a celebração acontece no dia 7 de julho. A homenagem é para Guillermo Echeverria Perez, o primeiro mexicano recordista mundial em piscina longa e prova olímpica.

Echeverria bateu o recorde mundial dos 1500 metros nado livre no dia 7 de julho de 1968 num torneio em Santa Clara, na Califórnia, Estados Unidos. O mexicano nadou para 16:28.1 batendo a marca antiga de Michael Burton por seis segundos. O próprio Burton re-conquistou o recorde dois meses depois.

Guilherme Echeverria e seu treinador - Jornal Excelsior

Guilherme Echeverria e seu treinador – Jornal Excelsior

De herói a vilão para Echeverria, que ainda em 1968, três meses depois de se tornar recordista mundial dos 1500 metros nado livre nadou a final dos Jogos Olímpicos na Cidade do México. Terminou em sexto lugar com uma marca mais de um minuto acima do seu melhor.

No Brasil, não comemoramos o Dia do Nadador, e sim o Dia da Natação. Este é celebrado no dia 8 de abril, porém ainda não conseguimos encontrar o motivo para a comemoração para tal data.

Assim, você nadador brasileiro, hoje não deixe de contar seus metros no treinamento e desejar o total a homenagem feita pelos venezuelanos a Rafael Vidal.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *