Hoje é a vez da paulista radicada em Minas, Ana Vieira, nossa nadadora de peito e velocista do Time Brasil nos Jogos Olimpicos da Juventude.

ANA CAROLINA VIEIRA, São Paulo 24/10/2001, 1,70m e 63kg

Quem diria, das águas abertas para a velocidade na natação… Ana Carolina Vieira começou a nadar em Ubatuba. Seu primeiro treinador Marcos Iacopi é um apaixonado pelas maratonas aquáticas e foi lá que descobriu o talento da jovem pupila.

Foi no Corinthians que Ana Carolina ganhou seus primeiros títulos de relevância. No seu primeiro ano de Petiz, era a quinta do ranking nacional e vice campeã paulista da prova dos 100 metros peito com 1:27.69. Melhorou uma posição no ano seguinte, e era a 4a do Brasil no Petiz II com 1:23.34.

Em 2014, terminou o ano como vice campeã brasileira da prova e segunda do ranking nacional, atrás apenas da companheira de treino Bruna Leme com 1:17.90. As duas seguiram, e seguem travando belos duelos. No Infantil II, Ana Carolina campeã e líder nacional com 1:13.75, apenas cinco centésimos a frente de Bruna.

Desde então, só deu Ana Carolina. Melhor Juvenil I em 2016, melhor Juvenil II em 2017 e este ano explodiu com a bela performance do Troféu Brasil, chegando a final e quebrando a barreira do 1:10 pela primeira vez.

Equipe anunciada no Troféu Brasil 2018

Neste dia, sua treinadora Adriana Mitidieri foi direta na mensagem momentos antes da prova. “Você quer ir para os Jogos Olímpicos da Juventude? Tem uma chance, só uma, vai lá e faz”. E ela fez.

Nadou para 1:09.95, uma melhora de quase um segundo em performance que foi determinante para a sua convocação. Em Buenos Aires, Ana Carolina vai nadar as provas de 50 e 100 metros peito, 50, 100 e 200 metros nado livre.

Este ano tem sido uma temporada diferente para Ana Carolina. Se mudou para Belo Horizonte depois de quatro anos na equipe do Corinthians. Agora, faz parte da equipe principal do Minas Tênis Clube, mas alterna dias de treinamento com o grupo júnior com Adriana Mitidieri e Eduardo Santos com outros dias no grupo comandada por Sérgio Onha Marques.

Está servindo a Seleções Brasileiras desde 2014. Esteve no Multinations, no Sul-Americano Juvenil, e este ano teve sua primeira experiência absoluta ao nadar os Jogos ODESUR em Cochabamba, na Bolívia. Mesmo com a altitude, Ana Carolina diz que não sentiu os efeitos e até venceu a sua prova.

Campeã nos Jogos ODESUR

A temporada passada foi bem especial para Ana Carolina. Bons resultados, boas conquistas, melhora de marcas. Brilhou nos Jogos Escolares da Juventude e até foi premiada pelo Comitê Olímpico do Brasil no Prêmio Brasil Olímpico. Nem por isso deixou de buscar novos desafios. Acompanhada pelo pai está em Belo Horizonte onde já quebrou a barreira do 1:10, mas segue em busca de desafios ainda maiores.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *