O Brasil adotou pela primeira vez na sua história o processo de Seletiva Olímpica única, valendo apenas os resultados das finais, algo que jamais havia sido aplicado para a nossa natação. Como comparativo, no Rio 2016, foram duas competições e em ambas valiam os tempos das eliminatórias e para o time de Londres 2012 foram sete competições também considerando resultados das eliminatórias e finais.

Mesmo com o sistema de Seletiva Única, os nadadores brasileiros participaram de um total de 24 competições válidas como classificatórias para os Jogos Olímpicos. Todos estes torneios são reconhecidos pela FINA e foram válidos para obtenção de índices, mas não reconhecidos pela CBDA.

São 18 competições em 2019, cinco em 2020 e uma em 2021. Com exceção do Troféu Brasil de dezembro de 2020, todas as demais 20 competições foram internacionais e os atletas nadaram representando o Brasil, seja em viagens oficiais da CBDA ou em custos de seus clubes.

Veja a lista das 23 competições:

2019 (18 competições)
27 e 28 de abril, FINA Champions Series em Qingdao, China
11 a 12 de maio, FINA Champions Series em Budapeste, Hungria
31 de maio a 1o de junho, FINA Champions Series em Indianápolis, Estados Unidos
8 a 9 de junho, Mare Nostrum em Monte Carlo, Monaco
11 a 12 de junho, Mare Nostrum em Canet-en-Roussillion, França
15 a 16 de junho, Mare Nostrum em Barcelona, Espanha
18 e 19 de junho, Aberto da França, Chartres
21 a 23 de junho, Sette Colli em Roma, Itália
3 a 14 de julho, Universíades em Nápoles, Itália
2 a 4 de agosto, Copa do Mundo em Tóquio, Japão
8 a 10 de agosto, Copa do Mundo em Jinan, China
15 a 17 de agosto, Copa do Mundo em Singapura, Singapura
20 a 25 de agosto, Campeonato Mundial Júnior em Budapeste, Hungria
4 a 6 de outubro, Copa do Mundo em Budapeste, Hungria
11 a 13 de outubro, Copa do Mundo em Berlim, Alemanha
1o a 3 de novembro, Copa do Mundo em Kazan, Rússia
7 a 9 de novembro, Copa do Mundo em Doha, Catar
4 a 7 de dezembro, US Open em Atlanta, Estados Unidos

2020 (5 competições)
13 a 15 de janeiro TYR Pro Swim Series em Knoxville
14 e 15 de janeiro, FINA Champions Series em Shenzhen, China
18 a 19 de janeiro, FINA Champions Series em Beijing, China
24 a 26 de janeiro, EuroMeet em Luxemburgo, Luxemburgo
19 a 22 de dezembro, Troféu Brasil no Rio de Janeiro

2021 (1 competição)
16 a 19 de março, Campeonato Sul-Americano Absoluto em Buenos Aires, Argentina

Nas 24 competições, apenas 13 nadadores brasileiros obtiveram marcas abaixo dos índices A da FINA e destes 13, três estão fora da equipe de Tóquio: Marco Antonio Ferreira Jr, João Luiz Gomes Jr. e Leonardo Santos, além de Viviane Jungblut que vai competir na Tomada de Tempo da repescagem no dia 12 de junho.

Veja a situação de cada um dos nadadores que conseguiram índices nestes eventos:
Viviane Jungblut – Foi a única mulher desde 2019 a nadar abaixo do índice, e fez duas vezes, nos Jogos Pan Americanos de 2019 e no Troféu Brasil de 2020.

Bruno Fratus – Foi o nadador brasileiro que mais vezes fez abaixo do índice neste período, 17 vezes em competições oficiais reconhecidas pela FINA.

Marcelo Chierighini – Está na equipe do revezamento 4×100 livre para Tóquio, mas não conseguiu nadar abaixo do índice da prova. Em 2019, nadou oito vezes abaixo da marca nos 100 livre.

Breno Correia – Está na Seleção pelos 200 livre e revezamento 4×100 livre. Em 2019, conseguiu nadar os 100 livre três vezes abaixo do índice da FINA.

Marco Antonio Ferreira Jr. – Está fora da Olimpíada e conseguiu nadar uma vez no índice nas Universíades.

Fernando Scheffer – Nadou três vezes abaixo do índice dos 200 livre em 2019.

Guilherme Costa – Único nadador classificado para Tóquio em três provas, fez os três índices em 2019, nos 400 livre uma vez, nos 800 livre duas vezes e nos 1500 livre outras duas vezes.

João Luiz Gomes Júnior – Uma grande surpresa ter ficado de fora da Olimpíada. Em 2019, nadou seis vezes abaixo da marca da FINA>

Felipe Lima – Quatro vezes abaixo do índice da FINA em 2019.

Vinicius Lanza – Conseguiu a classificação olímpica nos 200 medley, não conseguiu nos 100 borboleta, mas nadou duas vezes abaixo da marca no Mundial de 2019 e mais uma nos Jogos Pan Americanos.

Leonardo de Deus – Classificado para a sua terceira Olimpíada, nadou cinco vezes abaixo da marca da FINA.

Leonardo Santos – Fora da Olimpíada, nadou duas vezes abaixo do índice nos 200 medley no Mundial de 2019.

Veja a lista de marcas abaixo do índice da FINA de cada um nestas 23 competições:
2019
FEMNINO
Viviane Jungblut nos 1500 livre 16:300.00 nos Jogos Pan Americanos

MASCULINO
Bruno Fratus nos 50 livre 21.31 no Mare Nostrum Monaco, 21.42 no Sette Colli, 21.45 no Mundial, 21.53 no Mundial, 21.56 no Mare Nostrum Monaco, 21.59 no US Open, 21.61 nos Jogos Pan Americanos, 21.63 no Sette Colli, 21.64 no Mare Nostrum CAnet, 21.67 no FINA Champions Budapeste, 21.71 no Mundial de Gwangju, 21.72 no US Open 21.81 no Mare Nostrum Monaco, 21.89 no Mare Nostrum Barcelona, 21.89 no Mare Nostrum Monaco

Marcelo Chierighini nos 100 livre 47.76 no Mundial, 47.93 no Mundial, 47.95 no Mundial, 48.09 nos Jogos Pan Americanos, 48.10 no Mundial, 48.20 no Mundial, 48.38 no Sette Colli, 48.55 no Sette Colli

Breno Correia nos 100 livre 48.11 no Mundial, 48.33 no Mundial, 48.48 no Sette Colli

Marco Antonio Ferreira Jr nos 100 livre 48.57 na Universíades

Fernando Scheffer nos 200 livre 1:45.83 no MUndial, 1:46.46 no Mundial, 1:46.68 nos Jogos Pan Americanos

Guilherme Costa nos 400 livre 3:46.57 no US Open

Guilherme Costa nos 800 livre 7:47.37 no US Open, 7:53.01 no Sette Colli

Guilherme Costa nos 1500 livre 14:55.49 no US Open, 14:59.91 no Sette Colli

Guilherme Guido nos 100 costas 52.95 no Mundial, 53.20 no Mundial, 53.23 no Mundial, 53.26 no Mundial, 53.345 no Mundial, 53.54 nos JOgos Pan Americanos

João Luiz Gomes Jr nos 100 peito 59.25 no Mundial, 59.32 no Mundial, 59.51 nos Jogos Pan Americanos, 59.57 nos Jogos Pan Americanos, 59.61 no Sette Colli, 59.93 no Sette Colli

Felipe Lima nos 100 peito 59.83 no Sette Colli, 59.85 na Copa do Mundo Doha, 59.90 no Mare Nostrum Barcelona, 59.91 nos Jogos Pan Americanos

Vinicius Lanza nos 100 borboleta 51.83 no Mundial, 51.88 nos Jogos Pan Americanos, 51.92 no Mundial

Leonardo de Deus nos 200 borboleta 1:55.70 no Sette Colli, 1:55.71 no Mundial, 1:55.86 nos Jogos Pan Americanos, 1:55.96 no Mundial, 1:56.05 no Mundial

Leonardo Santos nos 200 medley 1:58.99 no Mundial, 1:59.37 no Mundial

2020
FEMININO
Viviane Jungblut nos 1500 livre 16:31.63 no Troféu Brasil

MASCULINO
Bruno Fratus nos 50 livre 21.77 no Euro Meet, 22.01 no Euro Meet

6 respostas
  1. ALEXANDRE ALENCAR DA COSTA
    ALEXANDRE ALENCAR DA COSTA says:

    Agora sim! Tem alguma lógica. Pensei que o Vinícius ficaria de fora dos 100 borboleta. Já ia perguntar, o que houve com a CBDA?

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *