Foram 13 provas e 11 medalhas, quase 3 quilômetros de provas nadadas. Stephanie Balduccini completou a Missão 13 com sucesso e deixa Rosário como a maior medalhista da história dos Jogos Sul-Americanos da Juventude. O recorde era brasileiro, Rodrigo Codo Berti que na primeira edição, em Lima 2015, disputou 12 provas e conquistou 10 medalhas.

Comparando as campanhas de Rodrigo Codo Berti e Stephanie Steverink:

Rodrigo Codo Berti, Lima 2015
12 provas
10 medalhas
6 ouros
3 pratas
1 bronze
2 provas sem medalhas

Stephanie Balduccini, Rosário 2022
13 provas
11 medalhas
8 ouros
1 prata
2 bronzes

Veja a campanha de Stephanie Balduccini a cada dia:

Dia 1
200 medley – ouro
100 livre – prata
4×100 livre misto – ouro

(e ainda foi desfilar logo após as finais do primeiro dia)

Dia 2
100 costas – bronze
200 livre – ouro
50 borboleta – 4o lugar
4×100 medley feminino – ouro

Dia 3 –
100 borboelta – bronze
50 peito – 11o lugar
Revezamento 4×100 livre feminino – ouro

Dia 4 –
50 livre – ouro
400 livre – ouro
Revezamento 4×100 medley misto – ouro (nadando na eliminatória)

 

Campanha total
11 medalhas
8 ouros
1 prata
2 bronze

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.