Uma das expressões muito utilizadas na imprensa esportiva americana é o tal da “Cinderela Story”, sempre usada quando alguma equipe ou atleta surge de onde ninguém espera, supera tudo e faz um grande resultado.

Na natação internacional atual não existe enredo mais adequado do que este para o nerlandês Arno Kamminga, um nadador praticamente desconhecido no último ciclo olímpico, que nunca ganhou uma só medalha importante em competição internacional em piscina longa e hoje se tornou no segundo melhor nadadora da história dos 100 metros peito.

Kamminga quebrou o recorde nacional de seu país duas vezes em uma Tomada de Tempo em Eindhoven, pela manhã 58.42 e pela tarde 57.90. Com isso, se tornou no segundo nadador da história a quebrar a barreira dos 58 segundos.

Na prova final, Kamminga fez os parciais de 26.99 e 30.91.

Com o resultado, Kamminga pulou da quarta posição para ser o segundo melhor nadador dos 100 peito, somente atrás do recordista mundial Adam Peaty, único abaixo dos 57 segundos (56.88). Kamminga fez um ciclo espetacular e nestes últimos cinco anos nadou os 100 peito:

39 vezes para 59 segundos
8 vezes para 58 segundos
1 vez para 57 segundos

Arno Kamminga é o recordista nacional de seu país nas três provas:
50 peito – 26.80
100 peito – 57.90
200 peito – 2:06.85

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *