10) Nathalia Almeida e Gabrielle Roncatto no 4×200 livre feminino

O revezamento 4×200 livre feminino do Brasil nadou melhor em Tóquio do que na Tomada de Tempo da Seletiva Olímpica de abril. Nos parciais, dois tempos em destaque, Nathalia Almeida 1:59.18 e Gabrielle Roncatto com 1:58.67 com melhoras significativas das marcas alcançadas em abril.

9) Murilo Sartori no revezamento 4×200 livre masculino

Na versão masculina da prova, o 4×200 livre não chegava a uma final olímpica desde 1992. Na oitava colocação da prova destaque para o parcial de Murilo Sartori, o mais jovem da equipe, fazendo o seu melhor parcial pessoal de 1:46.09.

8) Marcelo Chierighini nos revezamentos 4×100 livre e 4×100 medley

Marcelo Chierighini foi o melhor dos nadadores de 100 livre do Brasil, nadou três vezes na casa dos 47 segundos, nas eliminatórias e final do 4×100 livre e na eliminatória do 4×100 medley.

7) Felipe Lima nos 100 peito eliminatória 59.17

Aos 36 anos de idade, Felipe Lima se tornou no nadador mais velho a servir a Seleção Brasileira Olímpica. Chegou a semifinal depois de fazer a melhor marca pessoal nas eliminatórias com 59.17.

6) Stephanie Balduccini no revezamento 4×100 livre

A caçula da Seleção Brasileira em Tóquio, foi o melhor parcial do revezamento feminino 4×100 livre marcando 54.06 e com isso ganhou vaga para a equipe que nadou o 4×100 medley misto.

5) Leonardo de Deus nos 200 borboleta

Leo de Deus fez o seu melhor parcial nas eliminatórias classificando com o terceiro tempo (1:54.83) depois com o segundo tempo na semifinal (1:54.97) para a sua primeira final em três Olimpíadas onde terminou na sexta colocação.

4) Guilherme Costa nos 800 livre novo recorde sul-americano 7:46.09

Na sua primeira Olimpíada, Guilherme Costa chegou a final da prova estreante dos 800 livre com novo recorde sul-americano de 7:46.09.

3) Bruno Fratus nos 50 livre 21.57

Único nadador da final que fez o melhor tempo da temporada e foi melhorando a cada etapa de eliminatória, semifinal e final. Programação e planejamento adequado para a sua primeira medalha olímpica em três participações em Jogos.

2) Fernando Scheffer nos 200 livre 1:44.66

Nadando na raia 8, na sua primeira Olimpíada e primeira final olímpica, Fernando Scheffer quebrou o recorde sul-americano duas vezes, na segunda na final para 1:44.66 e ganhar o bronze.

1) Ana Marcela Cunha nos 10K

Ana Marcela Cunha campeã dos 10K

A grande performance da sua carreira para conquistar a única medalha que lhe faltava. O ouro foi conquistado em prova onde teve o controle durante toda a disputa, equilibrando ritmo e em incrível nível de frequência de braçadas. Uma vitória estratégica que coroa a brilhante carreira.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *