Quatro nadadores para 1:45, mais dois para 1:46, todos abaixo do índice A da FINA (1:47.02) deixaram o revezamento 4×200 metros nado livre masculino da Rússia ainda melhor. A equipe foi medalha de prata no Mundial de Gwangju em 2019 com 7:01.81 perdendo para a Austrália campeã 7:00.85 e batendo o time americano que ficou em terceiro 16 centésimos atrás.

Na época, o time nadou:
Mikhail Dovgalyuk (1:45.56)
Mikhail Vekovishchev (1:45.45)
Aleksandr Krasnykh (1:45.38)
Martin Malyutin (1:45.42)

Agora o 4×200 livre fica ainda mais forte, quatro nadando na prova individual para 1:45:
Martin Malyutin 1:45.18
Ivan Grinev 1:45.68
Alexander Schcholev 1:45.82
Aleksandr Krasnykh 1:45.88

A Rússia fez uma performance história nos Jogos Olímpicos de Beijing 2008 ao terminar a prova com a medalha de prata 7:03.70. Depois disso, o time ficou fora da final em Londres 2012 (10o lugar 7:11.86) e em 5o no Rio 2016 (7:05.70).

Enquanto isso, o revezamento japonês 4×200 livre está classificado para Tóquio com o nono tempo do Mundial de Gwangju, mas os resultados da Seletiva não foram muito promissores, mesmo com o recorde nacional com Katsuhiro Matsumoto 1:44.65. Na sequência:
Konosuke Yanagimoto 1:47.45
Kosuke Hagino 1:47.72
Kotaro Takahashi 1:47.93

É revezamento para ficar de fora da final e vale lembrar que o Japão foi bronze no Rio 2016 com 7:03.50.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *