Apenas quatro nadadores e um revezamento que ainda depende da confirmação de repescagem, é isso que a África do Sul conseguiu apurar ao final da Seletiva Olímpica encerrada nesta segunda-feira.

A melhor nadadora da competição foi Tatjana Schoenmaker, campeã dos 50, 100 e 200 peito, todas as três provas com novos recordes nacionais e continentais: 30.32, 1:05.74 e 2:20.17, respectivamente.

Entre os homens, Chad Le Clos não conseguiu fazer a marca A na prova dos 100 borboleta, mas garantiu sua classificação nos 200 borboleta. Mesmo assim, a Federação Sul-Africana deve colocar o nadador na prova dos 100 metros pois ele alcançou abaixo do índice A no período de classificação que começou em março de 2019.

O revezamento 4×100 livre feminino da África do Sul fez uma tomada de tempo na Seletiva marcando 3:40.29, novo recorde nacional e continental. A equipe nadou com Aimee Canny (55.27), Emma Chelius (54.94), Erin Gallagher (54.34) e Rebecca Meder (55.74).

Este tempo bate inclusive o 3:40.39 do Brasil feito nos Jogos Pan Americanos de Toronto. Agora, a equipe brasileira figura na terceira posição da repescagem, enquanto as sul-africanas estão em segundo.

Classificados da África do Sul para Tóquio: 

Feminino
Tatjana Schoenmaker – 100 m e 200 m peito
Kaylene Corbett – 200 m peito

Masculino
Chad le Clos – 200 m borboleta
Ethan du Preez – 200 m borboleta

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *