Brandonn Almeida não conseguiu o índice dos 400 metros medley na prova que abriu a Seletiva Olímpica hoje no Rio. Bastante decepcionado, ele até deu entrevista dizendo que o Brasil “infelizmente não terá nenhum nadador nesta prova em Tóquio”. Brandonn nadou para 4:16.49, ficou distante 65 centésimos do índice olímpico estabelecido pela FINA, mas ele ainda pode nadar esta prova na Olimpíada.

Como?

Brandonn Almeida ainda nada as provas de 200 costas e 800 metros nado livre na seletiva. Nos 800 livre, a ser realizado na terceira etapa, sua melhor marca pessoal é 7:59.49 ainda do Mundial Júnior de 2015. O índice para a prova é 7:54.31. Brandonn não compete nesta prova desde 2016.

Na quinta etapa, Brandonn ainda nada os 200 costas, onde parece ser um pouco mais difícil pois ele tem 1:59.71 do Open de 2016 e o índice é 1:57.50.

O que precisa ser destacado é que se Brandonn consegue a vaga olímpica, em qualquer uma das duas provas, ele poderia nadar os 400 medley em Tóquio por ter feito 4:13.69 no Troféu Brasil de 2019, competição válida e reconhecida pela FINA.

Assim, a vaga pode vir por outra prova e ele teria direito a nadar os 400 medley. Vale destacar que o tempo do Campeonato Paulista do ano passado, 4:14.54, não pode ser usada por o evento não era uma “competição FINA”.

2 respostas
  1. Sandro
    Sandro says:

    Porém, nos 800m Brandonn tem a concorrência fortíssima de Guilherme Costa e Miguel Leite Valente, pois mesmo que nade no tempo do índice não adianta ficar em terceiro lugar, logo, Brandonn tem que ser mais rápido que o Miguel pra conseguir a vaga, pois eu acho quase certo que o Cachorrão vai ganhar essa prova. Já nos 200 costas, Leo de Deus é o favorito e a missão do Brandonn é chegar à frente do Fábio Santi e no tempo do índice.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *