Dois países em destaque, África do Sul e Canadá tiveram atividade neste final de semana.

CANADÁ

Finlay Knox foi o grande destaque doHigh Performance Time Trials em Toronto, na mesma piscina que recebeu os Jogos Pan Americanos de 2015, ao quebrar o recorde canadense dos 200 metros medley com 1:58.88. O recorde era de Keith Beavers com 1:59.19 desde os Jogos Olímpicos de Beijing 2008.

Outro bom resultado veio com a jovem Summer McIntosh, 14 anos de idade, ao marcar 16:15.19 nos 1500 livre, abaixo do índice olímpico, além de bons 1:57.65 nos 200 livre, 4:15.43 nos 400 livre, e 8:35.30 nos 800 livre.

O Canadá fará sua Seletiva Olímpica de 19 a 23 de junho em competição no mesmo local, em Toronto, mas restrita com a participação de duas séries por prova, ou seja, 20 nadadores selecionados por tempo no ranking 2019-2020.

Vencedores da Tomada de Tempo em Toronto
100 livre feminino – Kayla Sanchez 53.57
1500 live feminino – Summer McIntosh 16:15.19
100 peito masculino – Finlay Knox 1:03.29
200 borboleta masculino – Mack Darragh 1:58.69
200 borboleta feminino – Mabel Zavaros 2:12.61
100 livre masculino – Joshua Liendo 49.15
200 medley feminino – Sydney Pickrem 2:10.29
100 costas feminino – Kylie Masse 58.48
100 borboleta feminino – Margaret MacNeil 57.55
100 borboleta masculino – Joshua Liendo 52.54
200 costas feminino – Kylie Masse 2:07.60
400 medley feminino – Tessa Cieplucha 4:41.34
200 medley masculino – Finlay Knox 1:58.88
50 livre masculino – Joshua Liendo 22.40
200 livre feminino – Penny Oleksiak 1:57.37
100 peito feminino – Sydney Pickrem 1:07.43

ÁFRICA DO SUL

Apenas um índice olímpico A na disputa dos três dias do CANA Grand Prix em Stellenbosch. Competição além dos principais nadadores da África do Sul também teve atletas de diversos países africanos em busca de resultados de classificação para a Olimpíada.

O índice veio com Matt Sates nos 200 metros medley com 1:59.02 abaixo do índice olímpico de 1:59.67. Sates também se destacou ao bater o recordista nacional e medlahista olímpico Chad Le Clos nos 100 borboleta, 52.30 contra 53.37.

Já classificado desde a Seletiva Olímpica em abril, Le Clos tem a marca dos 200 borboleta da seletiva e vai usar os 51.16 feitos no Mundial de Gwangju. No Grand Prix do final de semana, Le Clos nadou os 200 livre (1:48.83) e os 100 borboleta (53.37).

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *