Revelada em reportagem da Bloomberg, a Baía de Tóquio, onde está o Odaiba Park, local de disputa da prova de natação do triatlo e da prova de águas abertas da Olimpíada, ainda apresenta um forte odor de esgoto. O local tem sido motivo de preocupação da organização há anos.

Em 2018, a prova de águas abertas do Pan Pacífico foi transferida de local, assim como uma das etapas do circuito mundial de triatlo.

Para conter o alto nível da bactéria E Coli identificado no local, a organização despejou mais de 20 mil metros cúbicos de areia além da instalação de três telas de poliéster. Isso, entretanto, não ajudou no odor que inclusive recebeu muitas reclamações durante o Teste Evento das Águas Abertas em 2019.

Tóquio é uma grande metrópole, e a Baía tem afluentes de sete rios além de dezenas de canais subterrâneos de uma cidade de 30 milhões de habitantes. Toda a Baía tem 960 quilômetros quadrados e uma profundidade média de 15 metros. A salinidade é baixa apenas 1%.

A Baía de Tóquio foi construa∑ida em 1931 quando a população da cidade era menor do que a metade atual. Um estudo indicou que uma limpeza completa do local iria custar algo em torno de 10 trilhões de yenes e duraria cerca de 100 anos para ser executada.

As provas de maratonas aquáticas estão programadas para os dias 4 e 5 de agosto e terão um percurso de sete voltas.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *