As restrições e obrigação de quarentena tem impedido a entrada e saída de vôos regulares da Austrália. Os controles locais contra a Pandemia acabaram por determinar uma mudança no calendário internacional para os atletas dos diferentes esportes. Muitos nadadores nem voltaram para o país desde os Jogos Olímpicos de Tóquio, incluindo a multi medalhista Emma McKeon que acabou de ser coroada Rainha da Copa do Mundo.

Por conta desta situação, a Swimming Australia anunciou que não iria mandar uma “seleção oficial” para o Mundial de Curta em Abu Dhabi. Porém, quando anunciou a decisão informou que atletas que estivessem no exterior seriam autorizados a participar. Assim, a Federação Australiana oficializou a participação de dois nadadores para a competição: Kyle Chalmers e Holly Barratt.

Chalmers foi prata nos 100 livre em Tóquio e nadou a primeira fase da ISL pelo London Roar. Recentemente teve campanha de destaque na Copa do Mundo e até bateu o recorde mundial dos 100 livre em piscina curta (44.84). Na próxima semana estará em Eindhoven nadando a segunda fase da ISL antes de se preparar para o Mundial de Abu Dhabi.

A velocista Holly Barratt não estava no time olímpico e aos 33 anos de idade conquistou o título de mais velha campeã nacional da Austrália ao vencer os 50 metros borboleta este ano. Barratt fez parte do time australiana no último Mundial de Curta e foi prata nos 50 borboleta e bronze nos 50 costas em Hangzhou 2018.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.