Definida a Seleção Brasileira de Águas Abertas para o Mundial de Budapeste e Ana Marcela Cunha chega a um número recorde nas águas abertas. A nadadora campeã olímpica dos 10 quilômetros ganhou a classificação antecipada pela CBDA desde o ano passado e vai estar no seu 11o Campeonato Mundial, número recorde nas águas abertas do Brasil e segunda na história. Na frente de Ana Marcela, apenas a alemã Angela Maurer presente em 12 Campeonatos Mundiais.

Estreando em 2006, quando tinha apenas 14 anos de idade, Ana Marcela nadou o revezamento 4×200 metros nado livre do Mundial Júnior e deixou a competição no Parque Aquático Julio de Lamare, no Rio de Janeiro, para embarcar com destino a Napoles, na Itália. Era o seu primeiro Campeonato Mundial.

Depois disso, Ana Marcela estava em 2007 em Melbourne, 2008 em Sevilha, 2009 em Roma, 2010 em Roberval, 2011 em Shanghai, 2013 em Barcelona, 2015 em Kazan, 2017 em Budapeste, 2019 em Gwangju e agora em 2022, de volta a Budapeste.

Em 10 Campeonatos Mundiais já disputados, são 12 medalhas, 5 de ouro, 2 pratas e 5 bronzes.

Se contabilizáramos apenas os Campeonatos Mundiais dos Esportes Aquáticos, Ana Marcela vai para o seu 8o Mundial, o mesmo número que Nicholas Santos, o recordista da natação nas provas de piscina irá completar em Budapeste.

Veja a lista dos outros atletas que vão compor a Seleção Brasileira de Águas Abertas no Mundial de Budapeste o total de Mundiais de cada um:

Viviane Jungblut – vai para o terceiro Mundial, esteve em 2017 e 2019, será o segundo que nada piscina e águas abertas.

Guilherme Costa – vai para o terceiro Mundial, esteve em 2017 e 2019 na piscina, desta vez nada na piscina e águas abertas.

Bruce Hanson – estreia em Mundiais

Gabriel Arteiro – estreia em Mundiais

Cibelle Jungblut – estreia em Mundiais

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.